sepalcure "sepalcure" 2011

Sepalcure, then, feels very much like a mirror held up to the current state of post-dubstep music. It’s frequently fantastic, weighty, clever and emotionally involving, but strangely polite, and lacking in a sense of overall purpose and direction. The potential’s there – it’s just not been fully harnessed yet.

rapidgator

Esta entrada foi publicada em 2011, sepalcure. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s